Café faz bem ou faz mal?



Embora alguns estudos observacionais de curto prazo tenham levantado preocupações quanto ao aumento da pressão arterial e resistência à insulina em associação ao consumo de café, outros estudos de longo prazo têm demonstrado que esses efeitos são transitórios e que substâncias antioxidantes presentes no café poderiam ter inclusive efeito protetor!

Na última década, diversos estudos observacionais têm demonstrado que o consumo moderado de café (3 a 5 xícaras por dia) não está associado a piora da saúde ou doenças crônicas, e pelo contrário, há uma associação a menos eventos cardiovasculares e doenças neurológicas, além de menor mortalidade por todas as causas.

Quanto ao tipo de café, devemos levar em consideração que o café expresso tem um teor maior de cafeína em relação ao coado, e nesse caso o consumo deve ser menor.

Questões individuais também devem ser levadas em consideração, já que o café pode levar a prejuizo na qualidade do sono em algumas pessoas, ou ser gatilho para a enxaqueca em outras, e ser menos tolerado dependendo da variabilidade genética.

Embora os estudos observacionais não dêem embasamento para a recomendação de café para prevenção de doenças, o consumo moderado de café (à luz das atuais evidências) pode ser considerado parte de um hábito saudável de vida, uma ótima notícia para os amantes de café!

Mas lembrem-se: com moderação!

1 visualização0 comentário